O caminho do Mago

    No Comments
    O mago e a coruja

    O mago e a corujaSurgiu das mesmas idéias das quais surgiram as religiões: o poder destrutivo do fogo, os eventos climáticos incontroláveis e devastadores ou a sorte na pesca e nas caçadas, que geravam nos homens da mais longínqua Antiguidade o fascínio de controlar as forças da natureza. Mesmo no âmbito da magia, somente alguns indivíduos especiais têm potencial para dominar estas forças. Tornar-se um mago não é algo trivial: exige força de vontade, entusiasmo, persistência, inteligência e fé inabalável.

    Os magos da ficção em geral têm o poder inato, ou seja, já nascem com a essência da magia, tal como Harry Potter e Gandalf, do Senhor dos Anéis, ate que em determinado momento de suas vidas, o poder irrompe de forma descontrolada e os personagens vão aprendendo a dominar estes poderes, tornando-se magos efetivos.

    Há o estereótipo do mago velho e rabugento que veste um manto e chapéu pontudo, mas a verdadeiro modo de ser de um mago vai muito além das aparências e estereótipos.

    Fonte

    1. Dedopulos, TIM. Livro dos magos: de Merlin a Harry Potter. Trad. De Marcelo Bastos. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2003.

    Artigos Relacionados

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *