Iniciação Espiritual: um caminho para a iluminação

    Livro de Sannyasin Bayaty que conta sua trajetória espiritual e ensina sobre meditação, projeção astral, regressão a vidas passadas...

    Leia mais...

    Osho, um mestre iluminado

    Osho é um mestre iluminado contemporâneo, ficou amplamente conhecido por sua meditação dinâmica...

    Leia mais...

    Oração do Amor

    A Oração do Amor tem  intuito de agradecer pela benção de um amor já conquistado, pois aquele que pede tem a fé necessária e suficiente para ter certeza de que o pedido será atendido. Esta oração traz para o presente a certeza de um futuro do amor sagrado e espiritualizado que sobrevive ao infinito!

    Leia Mais...

    Fundamentos do Espiritismo

    Segundo a visão espírita, os fenômenos mediúnicos são registrados em diversos lugares e épocas daHistória, desde a Antiguidade, sob diversas formas. Como exemplo dessa visão de realidade religiosa, refere-se:

    • a prática ancestral de culto aos antepassados, venerando-os ou rendendo-lhes homenagens por meio de diversos rituais;
    • na cultura judaico-cristã encontram-se registados no Antigo Testamento, nomeadamente a proibição deMoisés à prática da “consulta aos mortos” (evidência da crença judaica nessa possibilidade, uma vez que não se proíbe aquilo que não é praticado),[2] e, no Novo Testamento, a comunicação de Jesus com Moisés e Elias no Monte Tabor (Mt, 17:1-9).
    • na cultura da Grécia Antiga, a crença em que as almas dos mortos habitavam o submundo e que era possível entrar em contacto com eles, cuja referência mais conhecida encontra-se na Odisséia. AliHomero narra que Odisseu (Ulisses), rei de Ítaca realizou um ritual conforme indicações da feiticeiraCirce, logrando conversar com as almas de sua mãe, e dos seus companheiros que haviam perecido durante a Guerra de Tróia.
    • ainda na Grécia Antiga, registram-se os comentários de Platão sobre o “dáimon” ou gênio que acompanharia Sócrates. O mesmo Platão utiliza o termo anamnese (“Anamnesis“) na teoriaepistemológicapsicológica que desenvolve em seus diálogos MênonFédon (e em uma alusão emFedro), referindo-se a conhecimentos obtidos pela alma em vidas anteriores.
    • os povos Celtas acreditavam que os espíritos regressavam ao mundo dos vivos em certas ocasiões (“Samhain“), crença essa que se encontra na origem das populares festas de “halloween“.
    • na Idade Média, a persistência popular de crenças em superstições e amuletos para obter protecção.
    • na Idade Moderna, as narrativas sobre fantasmas e assombração de locais, ilustrada, por exemplo, pela peça de teatro Hamlet, em que o dramaturgo inglês William Shakespeare apresenta o fantasma do rei assassinado demandando vingança ao protagonista, seu filho.

    Os xamãs dos povos “primitivos” da ÁsiaOceania, também afirmam ter o dom de comunicação com o além. Entre a população nativa americana, apenas o xamã (feiticeiro) tinha o poder de comunicar com os deuses e espíritos, fazendo a mediação entre eles e os mortais. A principal função do xamã era a de assegurar a ajuda do mundo dos espíritos, incluindo o Espírito Supremo, para benefício da comunidade. Tal como os xamãs, os curandeiros na América Latina, são capazes de aceder ao mundo dos espíritos. A actuação a este nível, envolve não só o uso de orações, mas também a consulta de guias espirituais ou espíritos superiores.

    Actualmente é comum adotar-se a data de 31 de março de 1848, início do fenómeno das Irmãs Fox (ainda que anos mais tarde tenham confessado a fraude e, posteriormente, desmentido a confissão), como marco inicial das modernas manifestações mediúnicas, quando se inicia uma fase de manifestações mais ostensivas[nb 1] e freqüentes do que jamais ocorrera, particularmente nos Estados Unidos da América e na Europa,[nb 2] o que levou muitos pesquisadores a se debruçarem sobre tais fenômenos.

    Entre esses pesquisadores destacou-se o professor Hippolyte Léon Denizard Rivail, que mais tarde, sob o pseudônimo de Allan Kardec, com base em uma série de relatos psicografados, publicou O Livro dos Espíritos.

    Categories: Espiritismo Tags: Tags:

    Fraternidade Branca

    No Comments

    A Grande Fraternidade Branca é uma egrégora de seres em busca de iluminação, encarnados e desencarnados, coordenada por mestres ascencionados, situada na 5ª dimensão do Universo.

    São 7 mestres que representam vibrações específicas, sendo que cada vibração corresponde a virtudes e dons específicos.

    Os mestres da Fraternindade Branca vêm conduzindo há milênios um trabalho que auxilia o planeta Terra na evolução espiritual dos seres humanos, enquanto espíritos.

    Bayaty

    No Comments

    Espaço virtual com informações para a iniciação espiritual, para aqueles que seguem o caminho espiritual com objetivo de atingir a iluminação.

    O site contém informações sobre espiritualidade, subdivididas em 4 categorias principais:

    1. tradições espirituais, que são as religiões, seitas, filosofias, mitos e lendas voltadas para a espiritualidade
    2. terapias holísticas ou alternativas, que auxiliam no processo de cura e evolução espiritual
    3. personalidades espiritualistas, que são personagens reais ou fictícios que influenciaram ou influenciam os povos no aspecto espiritual
    4. temas espiritualistas, que são temas especiais relativos à espiritualidade.

    Se você está em busca de sua essência, de sua alma, a caminho da iluminação, este site é para você!

    Meu Sanyas

    No Comments
    A partir de 08 de agosto de 2008,
    no dia da abertura do Portal de Orion
    que amplia a visão,
    das Olimpiadas na China, que trazem a união,
    eu recebi sanyas na linhagem do mestre Osho.
    Meu nome de sanyasin é Bayati,
    pois entendo que conclui meu aprendizado
    da energia masculina,
    alcancei a maturidade no uso dessa energia,
    tornando-a de certa forma divina,
    e tendo concluido meus karmas,
    recebo com gratidão meus dharmas!
    Bayati é o cavalheirismo, a nobreza do espírito,
    dignidade, verdade, justiça, compaixão, fidelidade
    um pacto de fidelidade com a divindade interior
    uma aliança de fé com a luz do divino amor
    Considerando que nesses 8 anos de iniciação,
    iniciados em 2000, eu procurei ser então, 
    o mais que pude, fiel ao divino,ao meu aprendizado, à minha iniciação,
    aos mestres e mentores que me acompanharam,
    às lições que ministraram,
    aos testes que me aplicaram,
    Considerando essa fidelidade ao meu caminho espiritual,
    que coincide com o significado de bayati, nada casual:
    “a cerimônia sufi que inicia os dervishes em uma dança divinal”.
    Em homenagem à cançao instrumental Bayati,
    da Orquestra Popular de Câmara,
    que considero a música de minh’alma
    e à Meditação do Amor que Mirna Grizshc declama
    no início desta mesma canção
    eu me declaro Bayati, com imensa gratidão!
    Considerando a minha entrada suave na energia feminina
    e à dança e à festa que acompanham minha iniciação nesta energia,
    me proclamo uma dervishe, de nome Bayati, com muita alegria!
    pela vibração de indescritível prazer
    que essa canção provoca em meu ser,
    pelo “amor” que foi a isca para a minha transformação,
    pela fortaleza que me trouxe a meditação,
    sou Bayati e aceito com muita amor esta nova iniciação!
    nos caminhos da doçura, da receptividade, do feminino, a caminho da iluminação!
    E qdo eu finalmente alcançar
    o esplendor da energia feminina,
    entao eu serei batizada Gautami Bayati,
    com a pura inocência de uma menina.
    Namastê! Sanyasin Bayati

    Licença Creative Commons

    Bayaty by Eliane Colepícolo is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License. Based on a work at www.bayaty.com.