Categoria: Buda

    As Quatro Nobres Verdades de Buda

    No Comments
    buda_ouro

    buda_ouroEm seus estudos sobre a natureza do sofrimento, Buda instituiu o que ele chamou de “As quatro nobres verdades”:

    • a verdade do sofrimento: o sofrimento existe;
    • a verdade da origem do sofrimento: o sofrimento tem causa;
    • a verdade da cessação do sofrimento: há como acabar com o sofrimento;
    • a verdade do Caminho: existe um caminho para alcançar a liberdade;

    Buda percebeu que a vida dos seres é cercada pelo sofrimento, mas que existem formas de se superá-los. Ele percebeu ainda que quase sempre o sofrimento advém do desejo, da expectativa, e que o desejo surge pela distorção da natureza das coisas e, principalmente, pela distorção da natureza do eu ou do ego.

    Segundo Buda, o sofrimento acaba quando a causa deste sofrimento cessa, e esta causa quase sempre está vinculada ao desejo ou à ignorância.

    Quando o processo que gera o sofrimento é revertido, quando cessa-se a causa do sofrimento, chega-se ao Nirvana, que é o fim do desejo e da ignorância.

    Livros - Submarino.com.br

    A vida de Buda

    No Comments
    buda_sidarta_gautama_arvore_bodhi

    buda_sidarta_gautama_arvore_bodhiSidarta Gautama, também conhecido como Shakyamuni ou “Sábio do Clã Shakya”, nasceu no Himalaia,  em Lumbini, sul do Nepal, em 566 a.C. e morreu aos 80 anos, em 486 a.C., embora haja controvérsias quanto a estas datas, pois alguns budistas do sudoeste asiático adotam de 623 a 543 a.C..

    Sidarta era filho de um rajá que integrava o império Shakya, tendo passado a maior parte de sua vida na bacia central do Ganges, próximo a Vananasi, Patna e Vaishali. Foi criado no palácio de seu pai, o rei Suddhodana, e casou-se com a princesa Yashodhara, que lhe deu um filho, Rahula.

    Até os 30 anos, Sidarta nunca havia saído do palácio, o que instigou sua curiosidade. Ao atravessar os muros, viu em um parque 3 cenas que lhe mostraram a realidade da vida, a qual desconhecia completamente: um homem velho, um doente e um morto. Ao continuar sua caminhada, ele se depara com um asceta errante (shramana) , uma espécie de mendigo, desapegado dos bens materiais e, admirado com esta atitude do asceta, decide seguir seu exemplo, tornando-se um andarilho. Seu pai tenta convencê-lo, em vão, a não abandonar o palácio e a vida de príncipe, mas Sidarta reununcia ao título para assumir sua nova vida de andarilho. Este evento fica conhecido como “Pravrajya”, que significa “ir em frente”, e é realizado nas comunidades budistas toda vez que alguém opta pela vida de monge ou monja.

    Os primeiros estágios da renúncia de Sidarta Gautama foram marcados por persistentes jejuns e abstinências que quase o levaram à morte. Assim, passou a aceitar alimentos de doadores. Com isto, seu caminho passou a ser conhecido como o “caminho do meio”, evitando atitudes extremas tais como a autoflagelação e jejum absoluto.

    Fonte: Coogan, Michael D. Religiões. São Paulo: Publifolha, 2007.