Mês: julho 2010

    Religiões de Origem Africana

    No Comments
    crianca_africana_uvas

    crianca_africana_uvasHá 3 religiões principais na África: cristianismo, islamismo e as religiões tribais. Não tem muitos registros escritos, o que dificulta o seu estudo. Além disso, a maioria dos registros existentes data dos últimos séculos e são relatos de observadores europeus, de modo que estes registros são muito influenciados pela cultura ocidental e pela comparação com as religiões ocidentais.

    A principal fonte de informação sobre as religiões africanas são os mitos que sobreviveram da tradição oral, entretanto, pode haver muitas mudanças e até mesmo distorções na transmissão desses mitos e conhecimentos.

    Existem tantas religiões africanas quanto existem povos, pois cada povo tem seus próprios costumes religiosos, seus deuses, rituais, cultos, orações, formas de adoração, ainda que haja traços em comum entre a maioria delas, devido às migrações dos povos, de cruzamentos e divisões entre as tribos e da formação de grandes Estados.

    Atualmente, com uma população de cerca de 784.000.000 de habitantes, sendo mais de 60% da população rural, a África se divide no âmbito religioso da seguinte forma:

    As religiões tribais continuam com sua força, a despeito da dominação das religiões ocidentais!

    Fontes

    1. Gaardner, Joisten; Hellern, Victor; Notaker, Henry. O livro das religioes. Trad. De Isa Mara Lando. São Paulo : Cia das Letras, 2000.
    2. AfonsoJorge1. Africa Selvagem . Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=P00QGLdv6Fk. Acesso em:  8-ago-2010.

    Rituais de Magia

    No Comments
    Rituais Mágicos

    Rituais MágicosUm ritual de magia é um conjunto de atividades seqüenciais com uso de objetos e instrumentos com objetivo de concretizar encantamentos mágicos. De um modo geral, é realizado por um mago ou sacerdote, mas pode envolver a presença de outras pessoas, por exemplo, aquelas para as quais o pedido está sendo feito no ritual ou auxiliares do mago.

    O mago pode utilizar objetos e instrumentos, realizar movimentos corporais para dinamizar energias. Pode utilizar sons ou musicas com efeitos mântricos de inspiração, concentração e elevação espiritual. Pode recitar encantamentos que aumentem o poder do ritual.

    Quase sempre ocorrem em locais específicos, apropriados para o tipo de ritual que esta sendo efetivado, e podem levar de 1 a 2 horas.

    Os locais para rituais se encontram na Natureza, em pontos de energia que representem os 4 elementos: água, terra, fogo e ar. Por exemplo, no mar, rio, montanha, vale, floresta,

    Os sacerdotes das Tradições de Origem Africana, tais como a Umbanda e o Candomblé utilizam com freqüência os rituais mágicos para atingirem seus objetivos e dos seus fiéis.

    Fonte

    1. Dedopulos, TIM. Livro dos magos: de Merlin a Harry Potter. Trad. De Marcelo Bastos. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2003.

    Encantamentos Mágicos

    No Comments
    Encantamentos Mágicos

    Encantamentos MágicosEncantamento mágico é um conjunto de palavras e/ou gestos e ações, em geral, recitados pelo mago, com objetivo de canalizar o poder mágico. Podem ser curtos com uma única silaba ou longos e repetitivos, podendo levar dias para serem recitados. Podem aparecer no idioma do mago ou em línguas mortas ou estranhas. Em geral, são recitadas em um ritmo e entonação que podem ser impressionantes para eventuais expectadores.

    O objetivo de um encantamento é dar forma aos desejos do mago, saindo do plano da energia para o plano real, da matéria. Os sons emitidos em um encantamento com ritmo e entonação específicos criam uma sintonia entre o desejo do mago e as forças do universo, levando ao resultado desejado. Alguns magos utilizam uma varinha ou cajado para lançarem o encantamento.

    Também podem ser utilizados objetos e ferramentas, algumas vezes, organizados de uma forma específica, que ajudam o mago a atingir seus objetivos. Os objetos e ferramentas mais comuns são altares, cálices, velas, objetos cortantes como facas, espadas, adagas, ervas especiais, entre outros. É comum haver objetos que representem os quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar.

    A indumentária ou vestimenta do mago também é importante, costuma ser preparada especialmente para uso em encantamentos e rituais de magia.

    Fonte

    Dedopulos, TIM. Livro dos magos:de Merlin a Harry Potter. Trad. De Marcelo Bastos. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2003.

    Baba Yaga, a bruxa do pilão

    No Comments
    Baba Yaga voando no seu pilão

    Baba Yaga voando no seu pilãoBaba Yaga é uma feiticeira, um personagem fictício dos contos do folclore russo, definida como uma mulher velha e ossuda, que voa montada sobre um pilão. Vai apagando os vestígios dos rastros que cria com uma vassoura, mas não voa nesta!

    Ela também é conhecida em russo como Baba Yaga Kostianaya Noga, porque, mesmo com um apetite feroz, ela é magra como um esqueleto. Em alguns contos, ela tem duas irmãs mais velhas, que são também chamadas de Baba Yaga, apenas para confundi-lo! Seu nariz é tão longo que encosta no telhado de sua cabana quando ela ronca.

    Sempre que ela aparece, a ventania começa a soprar, as árvores próximas rangem e gemem. Gritos, gemidos e uma série de espíritos a acompanham em suas aventuras.

    Baba Yaga mora nas profundezas da floresta, em uma cabana que parece ter personalidade própria e pode mover-se sobre as patas de um frango gigante. Normalmente a cabana gira em espiral movendo-se pela floresta ou fica em repouso para receber visitas.Casa de Baba Yaga com pés de galinha

    A cabana é envolvida por uma cerca feita de ossos, para manter fora os intrusos! O muro é coberto com crânios em chamas que iluminam a escuridão. As janelas da cabana parecem servir de olhos para a Baba.

    Baba Yaga tem servos fiéis, que são o Cavaleiro Branco, o Cavaleiro Vermelho e o Cavaleiro Negro. Entre seus outros agentes, estão três fantasmas e um ameaçador par de mãos!

    Originalmente, a bruxa Baba Yaga ajudava os puros de coração, devora va os impuros e era concebida como uma entidade do bem, mas com o passar do tempo foram lhe atribuindo um caráter sinistro.

    Veja o desenho animado adaptado para nossa época no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=2KdYEHsXk1k&feature=related.

    Fonte:

    1. Bilibin, Ivan. Baba Yaga. Disponível em: http://www.oldrussia.net/baba.html. Acesso em 24 jul. 2010.

    2. Dedopulos, TIM. Livro dos magos: de Merlin a Harry Potter. Trad. De Marcelo Bastos. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2003.

    3. Isaac Bashevis Singer, Stories for Children, Joseph & Koza, pag. 146-151, Farrar, Straus and Giroux, 1991

    4. Shchipak, Maryna . Baba Yaga. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=2KdYEHsXk1k&feature=related. Acesso em: 25 jul. 2010.

    O caminho do Mago

    No Comments
    O mago e a coruja

    O mago e a corujaSurgiu das mesmas idéias das quais surgiram as religiões: o poder destrutivo do fogo, os eventos climáticos incontroláveis e devastadores ou a sorte na pesca e nas caçadas, que geravam nos homens da mais longínqua Antiguidade o fascínio de controlar as forças da natureza. Mesmo no âmbito da magia, somente alguns indivíduos especiais têm potencial para dominar estas forças. Tornar-se um mago não é algo trivial: exige força de vontade, entusiasmo, persistência, inteligência e fé inabalável.

    Os magos da ficção em geral têm o poder inato, ou seja, já nascem com a essência da magia, tal como Harry Potter e Gandalf, do Senhor dos Anéis, ate que em determinado momento de suas vidas, o poder irrompe de forma descontrolada e os personagens vão aprendendo a dominar estes poderes, tornando-se magos efetivos.

    Há o estereótipo do mago velho e rabugento que veste um manto e chapéu pontudo, mas a verdadeiro modo de ser de um mago vai muito além das aparências e estereótipos.

    Fonte

    1. Dedopulos, TIM. Livro dos magos: de Merlin a Harry Potter. Trad. De Marcelo Bastos. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2003.